Regulamento

Posted by on 12 de abril de 2014

 Regulamento do 9o Encontro de Pilotos Asa e Parapente em  17/09/17 em Brazópolis – MG

  1. Haverá um torneio de confraternização entre os pilotos. Permanência e pouso no alvo. Translado na subida da rampa.
  2. O número mínimo de participantes para que a etapa seja validada é de 10 (dez) pilotos.
  3. Poderão participar pilotos de vôo livre, asa delta e Parapente.
  4. A taxa de inscrição é R$20,00 (vinte reais).
  5. Decolagens do Mirante Vó Cotinha e pouso no Aeroclube de Brazópolis.
  6. Este torneio está previsto para ser realizado com 1 (uma) prova. A competição poderá ser prorrogada para o próximo fim de semana em caso de mal tempo.
  7. Os resultados de cada prova são dados em função da performance relativa dos pilotos e são calculados somando-se pontos de permanência (700) e pouso no alvo (300). Esses pontos são somados por prova.
  8. Piloto que não pousar no pouso oficial, que não se apresentar para decolar ao juiz de rampa, não terá tempo de vôo considerado válido. O valor máximo para um piloto numa prova é 1000 ( mil ) pontos.
  9. O tempo de decolagem para todos os pilotos, numa prova deverá ser o da janela.
  10. A abertura da janela, o intervalo da janela e o tempo de permanência, serão determinados pelo juiz Geral.
  11. O piloto com maior somatório de pontos ao final da competição deverá ser declarado o 1º colocado, no caso de empate será o mais velho.
  12. É obrigatório o uso, por parte de todos os pilotos e em todas as provas, de capacete, pára-quedas de emergência e CPD.
  13. É facultado o uso de equipamentos de apoio ao vôo, tais como altímetros e variômetros, e vetado o uso de equipamentos de propulsão. Lastros só se forem água.
  14. É aconselhável o uso de rádios transmissores para o apoio de resgate ou em caso de acidentes. A organização solicitará aos pilotos reservarem a frequência 144500 kHz para ser utilizada em emergências.
  15. Em princípio a janela ficará aberta diariamente pelo intervalo determinado pelo juiz geral.
  16. O Juiz Geral deverá divulgar a prova do dia 15 minutos antes da abertura da janela.
  17. Os pilotos deverão respeitar o corredor de decolagem. Os Juízes de Rampa anotarão todos os horários de decolagem e os juízes de pousos os horários dos pousos. O Juiz Geral tem autoridade para desclassificar e/ou penalizar em pontos o piloto que insistir em permanecer no corredor de decolagem.
  18. Todo piloto que falhar na sua tentativa de decolar na decolagem poderá decolar novamente.
  19. Tendo decolado um só piloto, não poderão se feitas modificações na prova.
  20. Ao fazer a inscrição, o piloto deve preencher a ficha de inscrição com o modelo do equipamento e recebe um número de inscrição.
  21. No pouso será colocada uma sinalização bem visível, a qual será o alvo.
  22. Uma das responsabilidades dos pilotos é voar de forma segura, respeitando as normas de segurança e de tráfego aéreo. Pilotos que não respeitem as normas de tráfego aéreo ou envolvidos em colisões em vôo serão penalizados. Em função da gravidade da falta, a penalidade poderá ser em pontos perdidos, em desclassificação da prova ou em desclassificação da competição.
  23. Um piloto chegando a uma térmica deve entrar no mesmo sentido de rotação estabelecido pelo primeiro piloto que ali chegou, independentemente da posição ou diferença de altura entre eles.
  24. Pilotos que se apresentem para decolar sem suas condições físicas normais, isto é, com lesões físicas e/ou sob efeito de medicamentos, drogas ou álcool serão proibidos de decolar para a prova e serão desclassificados da competição.
  25. O Juiz Geral tem o poder de cancelar uma prova por falta de condições de segurança de vôo.
  26. Nenhuma pontuação será calculada ou divulgada se a prova for cancelada.
  27. O QG da competição será determinado no dia da prova.
  28. Os acidentes ocorridos com os pilotos durante a competição deverão ser comunicados ao Juiz Geral.
  29. Protestos serão aceitos, desde que efetuados por escrito, em formulário próprio, e acompanhados de uma taxa de protesto no valor de R$ 100,00 (Cem reais). Serão julgados pelo Juiz geral.
  30. O Juiz Geral tem o poder de desclassificar pilotos e/ou aplicar penalizações em pontos se eles não seguirem as normas aqui estabelecidas ou mostrarem atitudes anti-esportivas contra outros pilotos, assistentes, autoridades ou o público em geral.
  31. O Juiz Geral também pode aplicar penalizações ou desclassificar pilotos por manobras perigosas em vôo, vôos não condizentes com o evento ou por demonstrar inabilidade técnica.
  32. Os organizadores do evento, bem como as pessoas sob seus comandos, excluem-se de quaisquer responsabilidades por imperícias e/ou acidentes que porventura venham a ocorrer com os pilotos ou provocados por eles a terceiros. Os pilotos assumem seus próprios riscos.
  33. Os pilotos autorizam a filmagem e fotografia de todos os seus vôos, treinos e solenidades e o uso dessas imagens para, e somente para, propaganda, promoção e publicidade do evento.
  34. Qualquer regulamento adicional será avisado na decolagem.
  35. Os casos omissos serão resolvidos pelo juiz Geral e o organizador do torneio.
  36. Os pilotos premiados que não comparecerem à cerimônia de premiação perde seus prêmios.

 

Comentários estão fechados.